IoT - Internet of Things

Use a IoT — Internet of Things — para alavancar sua organização!

Powered by Rock Convert

A transformação digital vem causando profundas modificações em nossa sociedade, tanto no âmbito pessoal quanto no profissional. Novos conceitos e tecnologias, como a IoT — Internet of Things (Internet das Coisas), não só otimizam as atividades do dia a dia como modificam nossa visão de mundo.

Hoje, a fronteira entre o mundo físico e o digital é muito mais abstrata do que poderíamos imaginar. Por isso, é natural se deparar com algumas dúvidas sobre os impactos que a inovação constante pode causar no ambiente corporativo.

Pensando nisso, mostraremos neste artigo tudo o que você precisa saber sobre a IoT — da definição do conceito até suas relações com pessoas e corporações. Continue a leitura e fique de olho!

O que é IoT — Internet of Things?

A Internet of Things, ou Internet das Coisas, é um conceito que se refere à capacidade de os nossos equipamentos eletrônicos se comunicarem entre si. Em geral, isso é feito por meio de uma conexão sem fio. Os dispositivos se conectam a uma rede wireless e trocam dados com um software que funciona como um comando central desse sistema.

Resumidamente, é uma ideia simples, mas que só se tornou possível graças à evolução tecnológica que gerou placas de circuitos cada vez menores e mais eficientes. Os dispositivos que saem hoje da fábrica com a tecnologia IoT são capazes de enviar e receber dados para otimizar o seu próprio desempenho.

O objetivo é aproximar o mundo físico do digital, tornando a rotina das pessoas mais integrada com os equipamentos disponíveis ao seu redor. Há uma vasta gama de possibilidades para aplicação visando melhorar o bem-estar social. O mundo corporativo também já sente grandes impactos causados pela IoT.

IoT e cotidiano: qual a influência na vida das pessoas?

A influência da IoT em nosso cotidiano já pode ser observada tanto em ambientes públicos quanto no interior de algumas casas — as smart houses, ou casas inteligentes.

O exemplo de uso residencial mais conhecido é o das geladeiras com IoT. A grosso modo, elas são capazes de identificar quando algum produto está próximo de acabar e, de acordo com as configurações feitas pelo usuário, podem enviar um alerta ou até mesmo solicitar uma nova encomenda no supermercado. Estamos falando das smart fridges, as geladeiras inteligentes.

Essa é a lógica básica de alguns dispositivos com IoT: eles coletam dados sobre o próprio comportamento e os enviam para um sistema que, por sua vez, decide o que deve ser feito. Em alguns casos, isso pode ser configurado pelo usuário, como é feito com as smart fridges, mas outros têm funções específicas.

Para cuidar da saúde, por exemplo, existem dispositivos que monitoram os batimentos cardíacos e outros sinais vitais em tempo real. O resultado é um relatório mais completo sobre o organismo sem a necessidade de longos exames de laboratório — os dados são coletados durante as atividades de rotina da pessoa.

Ao redor do mundo, os órgãos públicos já abriram os olhos para as possibilidades trazidas pela IoT. As chamadas smart cities (cidades inteligentes) se tornaram um projeto comum entre diversos municípios em todo o planeta. Em geral, a tecnologia vai sendo implementada de acordo com as maiores necessidades de cada lugar.

Barcelona é uma das pioneiras em diversas iniciativas. Para otimizar a limpeza urbana, por exemplo, foram instalados sensores nas lixeiras públicas. Em alguns pontos da cidade, há uma rede de coleta automatizada a vácuo. Já em outras áreas, os sensores avisam qual é o nível das lixeiras para otimizar as rotas dos coletores.

A iluminação tradicional, por sua vez, foi substituída por lâmpadas de LED. Além de reduzirem drasticamente o consumo de energia, elas levam internet wi-fi grátis a diversos locais da cidade. O oferecimento de rede aberta é uma das estratégias para otimizar a transmissão de dados, ao mesmo tempo em que garante conectividade à população.

Já em Tel Aviv, o investimento mais alto tem sido em segurança. Câmeras inteligentes foram espalhadas pela cidade para otimizar a identificação de comportamentos suspeitos e acionar a polícia. O tempo de resposta foi reduzido significativamente, melhorando a qualidade da segurança pública da cidade.

Em Medellín, na Colômbia, a IoT foi utilizada para otimizar os chamados de ambulância. Usando os dados do GPS, o sistema identifica o veículo mais próximo e o direciona para o local certo.

O Brasil também não está parado! Com uma linha de fomento no valor de R$ 1,5 bilhão para projetos relacionados à IoT, fica claro que essa é uma tendência importante e que não pode ser ignorada. Não é à toa que as organizações já estão se movimentando para adotar a IoT em seus processos.

Quais as vantagens do uso da Internet of Things no meio empresarial?

Não é preciso ir muito longe para identificar de que forma a comunicação entre equipamentos pode beneficiar o mundo corporativo. A Indústria 4.0 é um exemplo disso. Com sensores que coletam dados em tempo real nas máquinas, é possível identificar anomalias no comportamento e acionar a manutenção antes mesmo da falha ocorrer.

Entretanto, as possibilidades de aplicação não se limitam ao chão de fábrica. Além de potencializar as funções dos produtos fabricados com a IoT (as geladeiras inteligentes, por exemplo), os processos empresariais também podem ser otimizados.

A Rolls-Royce, por exemplo, utiliza a análise preditiva dos dados dos mais de 13 mil motores de aviação comercial vendidos para otimizar seu funcionamento e garantir manutenção de qualidade. O próprio core business da empresa está sendo transformado — em vez de motores, ela vende o serviço com base em horas de funcionamento!

No setor petrolífero, a Rockwell Automation criou uma solução para monitorar o desempenho de ativos mais caros e melhorar sua eficiência. Com sensores IoT implementados em equipamentos remotos, a empresa desenvolveu um processo de análise preditiva ainda mais poderosa.

Da otimização do chão de fábrica à análise do comportamento dos seus clientes, a IoT oferece inúmeras possibilidades de implementação. A estratégia vai depender basicamente da sua criatividade e do conhecimento sobre seu core business.

Faça já uma avaliação dos seus processos e veja como a IoT — Internet of Things pode ser uma solução extremamente interessante para levar sua organização a um novo patamar de inovação. Os benefícios, como deu para perceber, são muitos!

Gostou do post? Então, deixe seu comentário e conte-nos de que forma sua organização está lidando com a transformação digital!

fale cosnoscoPowered by Rock Convert