Transformação Digital na TI: descubra agora os principais desafios

Descubra agora os principais desafios da transformação digital na TI

Powered by Rock Convert

O mundo passou desde o século XVIII por quatro revoluções industriais importantes até chegar na transformação digital na TI (Tecnologia da Informação). A primeira foi a substituição de pessoas e animais pela força mecânica originada da energia a vapor dando mais celeridade ao trabalho. A segunda, no começo do século XXI, foi o emprego da energia elétrica e petrolífera que auxiliou na criação de um modelo de linha de montagem.

A terceira teve início na década de 70 com a revolução tecnológica que proporcionou a transição da tecnologia mecânica para a digital dentro das indústrias. E agora, a Internet das Coisas que conecta dispositivos físicos aos meios online.

Os objetos ganharam inteligência, pois as informações coletadas são armazenadas em nuvem. Para as organizações restaram fazer parte do show ou ficarem assistindo. Quem vai explicar melhor sobre isso, será Marcos Siqueira, diretor de operações da CDP Informática. Confira!

Entenda a transformação digital na TI

A tecnologia da informação está se transformando em bimodal, ou seja, os serviços de TI estão sendo divididos em sistemas de registro e engajamento. No entanto, as organizações sentem dificuldade em ter um planejamento de modernização vislumbrando seus benefícios como fazer uma jornada para a nuvem.

“Para a Transformação Digital (TD), algumas organizações barram em traçar suas metas, definir prioridades entre site e Big Data com dados dos clientes que trazem grande impacto ao negócio. Principalmente, quando elas têm um sistema lento que gera reprogramação, pois não há como aproveitar o código em sistemas desenvolvidos sob medida”, explica Siqueira.

Por exemplo, um ERP ou CRM são sistemas padrões que podem ser substituídos por um semelhante, quando é próprio, ele precisa se modernizar e este é outro desafio.

Mais um problema é na questão da cultura dos profissionais de TI que estudaram rede até hoje, mas o mercado mudou, pois houve uma disrupção, criando uma nova maneira de ver os processos. É preciso fazer a migração cultural.

É importante entender que as organizações que não se adequarem às mudanças estarão fadadas ao fracasso, pois não há lugar para ações que não tenham os recursos da Internet das Coisas, Big Data e Inteligência Artificial.

Conheça o atraso nos processos de transformação

Nenhuma corporação é à prova do futuro, pois a transformação digital é uma ameaça constante em consequência da velocidade das tecnologias da Inteligência Artificial, machine learning e blockchain que alavancam a automação.

“As grandes administrações já aderiram a essa modernização, com a priorização das áreas mais necessitadas. Elas estão investindo muito e gerando grandes ganhos. Exemplo: os aplicativos móveis de bancos que facilitam muito a vida do cliente”, avalia o diretor de operações. “O relacionamento entre eles gera redução de custos operacionais, otimiza processos e as equipes são mais ágeis para atender os consumidores”, acrescenta.

Nos governos, eles estão enfrentando os desafios da inovação em virtude da pressão da população. Em 2016 a Secretaria de Governo Digital criou as bases normativas para a transformação digital dos mais de 1.600 sites e 100 aplicativos dos órgãos dos governos federal, estadual e municipal. Entre 2017 e 2018 desenvolveram as tecnologias e serviços para acelerarem o processo. Hoje, já existe um rol de serviços atendendo a população e demais entidades.

 “Essas mudanças estão acontecendo rapidamente, porque há uma imposição do povo para simplificar e facilitar os processos. No novo Governo Federal, eles estão criando um portal único”, informa Siqueira. O objetivo é transformar todos os serviços analógicos em digitais, pois o Governo Federal tem 2.900 serviços direcionados aos cidadãos, empresários e entidades do governo.

A princípio serão 1.000 atividades que entrarão no canal digital. No segundo momento, está o processamento das informações usando tecnologias avançadas como inteligência artificial, processamento de linguagem natural e visão computacional.

Segundo o diretor de operações, cada ministério, secretaria, prefeitura e universidade federal tem o seu sistema, eles agora precisam mandar seus dados para o portal único, promovendo a modernização.

Saiba os passos para a modernização

Primeiramente, é preciso entender qual a sua jornada, ou seja, onde está, para onde quer ir e o que o negócio demanda de modernização. O segundo ponto é a infraestrutura, o seu data center. Em que começará a buscar ferramentas de hardware inteligentes para ter uma base flexível visando o crescimento. Nisso, estão a hiperconvergência, rede definida por software etc. Além de implementar o TI como um serviço.

O terceiro ponto é modernizar:

  • aplicações;
  • processos;
  • cultura;
  • como fazer softwares;
  • unir as equipes (desenvolvimento e operação: devops);
  • ter ferramentas de suporte para esse desenvolvimento ágil;
  • avaliar a conectividade com rede (privada e híbrida) para ter escalabilidade e baratear o preço.

Quando se tem uma aplicação preparada para nuvem é mais barato, porque é feito o transbordo só de containers, que são pequenos pedaços da aplicação. O último passo é ter uma cultura de infraestrutura de nuvem privada e híbrida, para que possa usar o melhor dos dois mundos.

Para que essa transformação ocorra é indicado usar o devops, quebrando a barreira entre as equipes, focando na modernização como um todo. A ideia é todos pensarem juntos, entregar aplicativos e serviços mais ágeis, com segurança etc. Claro, que com ferramentas adequadas para facilitar a mudança.

Aprenda como corrigir erros

Se você ainda não começou a transformação digital, busque informações e profissionais competentes para evitar erros. Agora, se já está implementando e não está dando certo, veja os principais equívocos que podem estar acontecendo.

Evite problemas com data center legado

Um dos grandes problemas são as empresas não terem profissionais e habilidades apropriadas em seu setor de tecnologia, pois é preciso contratar talentos qualificados para que possam ajudá-los na transformação. Aquelas que já contam com um data center legado devem realizar reciclagens e melhorias na qualificação dos seus colaboradores.

Geralmente, os gestores alegam escassez de mão de obra digital dificultando a finalização das mudanças, principalmente em áreas de Inteligência Artificial e machine learning que são tão relevantes. E não ter uma AI na organização é como gerir sem celular.

A solução encontrada para estes problemas pode ser buscar uma ajuda externa. Com organizações de tecnologia qualificada e respeitada no mercado, já que não pode fazer a transformação digital sozinho.

Falta de alinhamento de desenvolvimento de operações

Independentemente de a mudança receber um esforço colaborativo, nem sempre os profissionais envolvidos tratam a situação da mesma maneira. Pois, os colaboradores de TI e os gestores podem enxergar o processo diferente causando atrasos e má execução.

Exemplificando: quando a TI desenvolve um produto minimamente viável, ela estará focada no minimamente, já os gestores no viável, pois para eles um serviço deve suportar mil usuários, mesmo tendo somente cem e a TI aceita isso a grosso modo.

O contra senso será que a equipe de tecnologia fará um produto com configurações para uma máquina determinada e com o mínimo de recursos. Porém, os gestores aguardam um aplicativo que tenha suporte a todos os usuários que desejam utilizá-lo.

O importante é definir na equipe o que é realmente o minimamente viável, com os itens que importam para que a organização atinja o objetivo almejado.

Observe o excesso de trabalho manual

Você investiu na jornada do cliente, equilibrou o organograma, desenvolveu equipes multifuncionais e pagou caro no desenvolvimento da tecnologia para que todos os problemas dos clientes fossem solucionados em tempo real. No entanto, descobre que seus funcionários continuam no trabalho manual. Ou que tudo que foi feito não tem produzido resultado. Tempo e dinheiro foram jogados fora.

Isso pode acontecer devido ao fato de que a organização se concentrou somente no treinamento dos funcionários, sem explicar os motivos e os benefícios que ele trará a todos. Dificultando, por consequência, a aceitação da transformação digital.

Desta forma, a estratégia correta é envolver a todos para conhecer os principais gargalos e a maneira como a tecnologia poderá auxiliar. Para assim, fornecer o treinamento, suporte e implantação da novidade.

Outro desafio é reter uma equipe qualificada e mantê-la dentro das metas determinadas. Porque o desenvolvimento de softwares é empírico e precisa de avaliações constantes, para poder criar ou corrigir e, isso, demanda tempo.

Assim, busque profissionais que desempenham suas funções com inteligência, destreza digital, que gere soluções e sejam comprometidos com o corporativo. Se a equipe não tiver trabalhadores com todos estes atributos deve ser revista para não comprometer as entregas e a qualidade.

Avaliar pressões por inovação

É preciso entender que a transformação digital não é o destino final e sim um caminho sem fim. Aceite a mudança, considere o novo como algo normal e se ajuste, conforme o processo. Aproveite as novas tecnologias, mas continue no aperfeiçoamento do seu negócio.

Exija o mesmo de toda a sua organização para que isso se torne algo corriqueiro, rápido e eficiente, pois seus concorrentes estarão caminhando na mesma direção que você.

Adapte-se ao novo modelo de procedimentos digitais

Aceitar o novo não é algo fácil para a maioria das pessoas, pois elas veem a transformação como uma ameaça e tentarão evitar. Afinal, neste processo serão levantadas todas as informações dos departamentos, trazendo problemas que estavam escondidos e isto pode ser bem desconfortável e trabalhoso.

Portanto, mobilize todos os gestores, gerentes, coordenadores para mostrarem aos funcionários que estão adotando a nova tecnologia e conseguindo resolver os problemas. Caso haja aqueles que se mantenham resistentes à mudança, deverá deixar de trabalhar no local.

Veja os impactos no setor de TI

A transformação digital tem grande impacto na sociedade e por consequência nas organizações. Analise de que maneira ela tem modificado o dia a dia das pessoas, da execução dos seus trabalhos e do relacionamento entre tudo isso.

Os processos se tornaram muito rápidos, o volume de informações não para de crescer e os consumidores se tornaram mais exigentes. Uma coisa é certa, o comportamento da humanidade mudou e muito.

Diante disso, não tem como fugir da otimização de processos para diminuir o tempo de trabalho, aumentar os recursos financeiros e humanos dentro das organizações. Tendo que utilizar novos modelos de trabalho nos setores. Nesse sentido, é a TI que solucionará o problema.

Assim, cada departamento muda a rotina dos colaboradores porque será necessária uma adequação com exclusão ou adição de novas profissões para concluir o processo. Como também, o desenvolvimento de novas habilidades e qualidades que serão exigidas dos profissionais.

Essa mudança terá um foco certo, o atendimento do consumidor, que trará alterações nas relações de trabalho e no dia a dia dos funcionários.

Produtos e serviços que foram automatizados, facilitam a vida e trazem comodidade às pessoas. Em contrapartida, novos desafios surgiram, como as corporações não saberem lidar com as reclamações dos clientes e com a experiência do usuário na jornada de compra.

Onde há problemas tem de haver solução, assim a tecnologia obriga as pessoas jurídicas a evoluírem para que possam atender a demanda do mercado para continuarem existindo.

Geração Z

As pessoas que nasceram de 1994 para frente fazem parte da geração Z e são nativas digitais por terem crescido no meio online. O mundo da tecnologia é presente em suas vidas exigindo mudanças constantes.

A aceleração tecnológica e o volume de informações em suas mentes são ágeis e algo bem natural, além de terem tornado elas multitarefas. Portanto, consomem conteúdos de forma simultânea, têm alto poder de compra e esperam uma contrapartida das organizações pela internet.

Por isso, as instituições fornecem tecnologia no ambiente de trabalho para que os funcionários tenham a experiência de como atender as expectativas e preferências dos diversos consumidores.

Progresso tecnológico

Esta alteração faz parte do progresso tecnológico que passa por três fases. Veja quais são elas e no que consistem.

Digitização

A digitização é a transferência das informações analógicas para o digital, ou seja, os sinais, sons, imagens e objetos transformados em valores binários, sendo cada um de 0 a 1. São modificados em bits e armazenados nos dispositivos eletrônicos. Assim, ficou mais fácil proteger os dados, muitas vezes confidenciais.

Digitalização

Com a digitalização as alterações são reais usando a tecnologia em forma de Big Data, Internet das Coisas, blockchain etc. O processo é mais profundo, pois precisa de uma visão holística para causar as mudanças.

Transformação digital

Este é o ponto chave, em que a transformação digital é o efeito geral da digitalização dentro da sociedade, assim surgem novas oportunidades de mudança para qualquer organização. Por exemplo, alterar estruturas socioeconômicas, barreiras culturais e mesmo leis.

Resumindo, a digitização é a conversão, a digitalização o caminho e a transformação digital o resultado.

A TD abriu uma nova visão ao mercado. Com lógica de gerenciamento para um público consumidor que busca qualidade com a evolução tecnológica. E a chave para que esta transição aconteça satisfatoriamente, faz parte do setor da tecnologia da informação.

Ela tem que garantir competitividade no mercado juntamente com a qualidade dos serviços da organização. Usando recursos, inclusive, de imaginação e reinventando o negócio dentro do mercado. Afinal, muito dos filmes de ficção que assistimos, já viraram realidade.

A transformação digital na TI é bem complexa, além de tudo que foi dito no artigo, ainda há a questão da cibersegurança que é imprescindível para qualquer instituição. Com suas informações protegidas, por cloud backup, você garante o trabalho operacional e evita vazamento de dados. Confira mais sobre o assunto!

Powered by Rock Convert